PMDB rumo a Presidência da República com Eduardo Paes


O prefeito Eduardo Paes declarou, neste domingo (21), OAPOIO  À CANDIDATURA DO DEPUTADO FEDERAL PEDRO PAULO (PMDB) PARA SUA SUCESSÃO NA PREFEITURA DO RIO. "VOCÊS ESTÃO AO LADO DO FUTURO PREFEITO DO RIO. ELE VAI CONTINUAR ESSE TRABALHO. AQUI ESTÁ A PESSOA QUE, ESSE TEMPO TODO, FOI UMA ESPÉCIE DE PRIMEIRO-MINISTRO DO MEU GOVERNO", AFIRMOU PAES.
Como se não bastasse, em entrevista ao Valor Econômicopublicada nesta segunda-feira (22), Paes avisa que não vai se aposentar da política no fim do seu mandato e se coloca como "candidato natural" ao governo estadual em 2018. Defende ainda candidatura própria do PMDB à Presidência e cobra da presidente Dilma Rousseff iniciativa para reunificar o partido na base governista.
As declarações do prefeito deixam clara a sua intenção de afastar o PT das próximas eleições. Postura que foi bem diferente quando ele precisou de apoio para se eleger e se reeleger, quatro anos depois. Nestas ocasiões, o PT foi importante e oportuno. Para as eleições futuras, parece não ser mais.
Na verdade, Paes costura sua trajetória política com um objetivo bem maior do que o governo do Estado. O que ele realmente quer, como o JB antecipou em editorial publicado no dia 27 de março de 2012, é a presidência da República: "Permanecendo na prefeitura até 2016, com boa aprovação, [Eduardo Paes] sairia como um grande líder para se candidatar futuramente à presidência da República", escreveu o JB.

Nenhum comentário