Barragem rompe e há preocupação no Rio muriaé

Equipes de resgate trabalham sem parar em busca de sobreviventes da tragédia que atingiu a cidade mineira de Mariana, nesta quinta-feira (5) à tarde. Duas barragens se romperam. Uma morte já foi confirmada e pelo menos 15 pessoas estão desaparecidas.
As barragens de Fundão e Santarém ficam em uma região montanhosa  entre as cidades de Mariana e Ouro Preto, a cerca de 100 quilômetros de Belo Horizonte. 
As barragens tinham depósitos de lama com dejetos de mineração. O prefeito de Mariana, , Duarte Eustáquio Júnior, disse que essa lama avançou por uma área de 60 quilômetros.
A barragem de Fundão é uma das maiores do mundo. Segundo o presidente da mineradora Samarco, a barragem se rompeu primeiro e a avalanche de lama fez com que a de Santarém também se rompesse.
O distrito de Bento Rodrigues foi o mais atingido pela enxurrada de lama tóxica que desceu da barragem
Centenas de moradores estão desabrigados. Muita gente se abrigou em um ginásio, mas ainda há moradores isolados.
Oito helicópteros e uma força tarefa integrada por homens do Exército, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil foram mobilizados para buscas nos distritos atingidos pela lama.
O prefeito de Mariana, que decretou situação de emergência no município, acredita que pelo menos 100 pessoas estão ilhadas. A mineradora Samarco informou que 13 funcionários estão desaparecidos. Embora tenha sido confirmada uma morte até o momento, os bombeiros acreditam que haja mais vítimas soterradas.
No vídeo acima, você confere imagens que mostram o desespero dos trabalhadores que precisaram fugir correndo do tsunami de lama que desceu das barragens.
Ainda não confirmação de alteração nas medidas do Rio Muriaé, mas a defesa civil lançou um alerta nos rios e afluentes das cidades próximas a Mariana-MG. 
g1

Nenhum comentário