Ex-funcionários de terceirizada fazem manifestação na Petrobras em Macaé


Ex-funcionários de uma empresa terceirizada impediram o acesso a uma das sedes da Petrobras em Macaé, no interior do Rio, na manhã desta sexta-feira (17). Quem tentou furar o bloqueio em uma das portarias do Parque de Tubos, o principal terminal logístico da estatal na cidade, foi contido a força pelos manifestantes. O movimento reivindica o pagamento de direitos trabalhistas.
Segundo os manifestantes, mais de mil funcionários foram demitidos desde o início do ano. A empresa terceirizada parcelou a rescisão contratual e os direitos trabalhistas em dez vezes, após acordo coletivo. Porém, segundo o comando da manifestação, depois de duas parcelas quitadas o pagamento parou de ser feito.
Funcionários que trabalham no Parque de Tubos foram liberados do trabalho pela própria empresa no turno da amanhã. Às 13h será feita uma avaliação para saber se há condições deles voltarem ao trabalho. Os manifestantes, no entanto, disseram vão liberar o acesso quando a Petrobras se pronunciar oficialmente e após a terceirizada enviar um representante ao local para negociação. 
Por nota, a BSM Engenharia disse que, em virtude de dificuldades insuperáveis no âmbito de seu relacionamento comercial com a Petrobras, foi obrigada a ingressar, no último dia 10 de julho, com pedido de recuperação judicial. A empresa confirma a demissão de 786 funcionários e comentou que espera pagar todos assim que obtiver a recuperação judicial e o resgate plena da capacidade financeira.
Renan Cordeiro/Inter TV

Nenhum comentário