Prefeito e vice de Natividade cassados por abuso de poder econômico


O prefeito de Natividade, Marcos Antônio da Silva Toledo, o Taninho (PSD), e o vice, Welington Nacif de Mendonça, o Welington da Volks (PSB), tiveram seus mandatos cassados na sessão dessa segunda-feira (09/03), no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), por abuso de poder econômico e captação e gastos ilícitos de recursos durante campanha eleitoral.
Taninho ficou inelegível por oito anos e os 4.947 votos obtidos por ele em 2012 foram anulados. Como equivale a 51,32% dos votos válidos no pleito, a legislação prevê a realização de nova eleição direta para a Prefeitura.
Para o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TER-RJ), ficou provada a contratação de pelo menos 217 cabos eleitorais por R$ 300,00 por mês cada um, despesa que foi omitida da prestação de contas.
Sem origem identificada, os recursos usados no pagamento atingiram R$ 130 mil, cerca de 267% dos R$ 48 mil oficialmente declarados nas contas da campanha da última eleição, que terminou com uma diferença de apenas 255 votos em favor de Taninho.
"Os fatos são extremamente graves, a ponto de ferir a normalidade e legitimidade do pleito", disse o relator do processo, desembargador Edson Vasconcelos, ao confirmar a sentença de cassação na 43ª Zona Eleitoral de Natividade.
Por telefone a chefe de gabinete da prefeitura de Natividade, Flavia Pereira, disse à equipe de reportagem do Site Ururau que quem assumiu o poder executivo do município foi o presidente da Câmara Municipal de Natividade, Robson Rodrigues Barreto.

FONTE: JORNAL URURAU

Nenhum comentário