Envolvidos em agressão de capoeirista tem prisão preventiva decretada



O juiz Marco Abreu Novaes, da 2ª vara Criminal de Itaperuna, no Noroeste Fluminense, decretou nesta quarta-feira (25/03), a prisão preventiva de três envolvidos na agressão ao instrutor de capoeira, Marcos Hiroyuki Iwata, de 34 anos. A vítima e seu irmão foram agredidos brutalmente por cerca de 12 homens no estacionamento de uma boite, na madrugada do dia 29 de novembro de 2014.
Os suspeitos, Rodrigo de Lima Branco, de 26 anos, que exerce a profissão de policial militar, o comerciante Diego Marcolongo Coelho, de 32 anos e o estudante Pedro Mendes Cabreira, de 25 anos foram encaminhados para a Cadeia Pública do município.
Segundo Leandro Hideaki Iwata, irmão da vítima, houve um princípio de confusão na entrada da boate, mas eles foram cercados na saída.
“O homem tentou brigar comigo quando estávamos entrando na boate, mas meu irmão separou. Quando estávamos saindo, este homem me agrediu por trás e eu logo desmaiei. Depois disso, meu irmão veio me acudir e uns 10 homens foram pra cima dele, enquanto eu estava desmaiado mais a frente”, contou Leandro.
Ainda segundo o irmão, mesmo caído no chão, a vítima continuou apanhando e um homem armado evitou que outros ajudassem.
“Deram uma voadora nele e ele caiu em uma escada. Continuaram com os chutes enquanto ele estava caído no chão. Algumas pessoas tentaram ajudar, mas tinha um homem armado no grupo que não deixava ninguém se aproximar. Eles ficaram muito tempo batendo no meu irmão e só pararam quando cansaram. Isso foi o que me contaram no local, porque eu estava desmaiado”, lembrou.
Após os agressores saírem do local, os dois irmãos conseguiram se levantar e foram ajudados por outras pessoas que chamaram o socorro médico. Hiroyuki foi socorrido consciente e ainda posou sorrindo para uma foto. “Ele me disse que estava bem e que era pra eu tranquilizar a nossa mãe”, afirmou Leonardo.
Após receber os primeiros atendimentos na UPA de Itaperuna, o instrutor de capoeira começou a perder os movimentos do lado direito do corpo e a ter dificuldades na fala, além de não responder mais aos estímulos. Foi então que um exame médico constatou que ele teve uma isquemia cerebral que prejudicou 35% do cérebro dele, segundo o familiar.
A vítima passou por uma cirurgia no Hospital São José do Avaí, onde ficou internado, e reagiu bem. Mesmo com diversas sequelas, agora a vítima se recupera em casa.
A boate, que fica no bairro Cidade Nova em Itaperuna, divulgou um comunicado onde afirma que a briga ocorrida no dia da inauguração aconteceu fora do estabelecimento, no horário que o evento já havia terminado. A nota dizia também que o estacionamento, onde houve a agressão, não pertence as dependências da boate. Todas as imagens das câmeras de segurança da parte externa da casa foram entregues à Polícia Civil.

FONTE: JORNAL URURAU

Nenhum comentário