Comandante da PM de Campos Exonerado, gera polêmica na cidade.



A Polícia Militar realiza troca de comando em 24 batalhões e quatro unidades. As exonerações foram feitas pelo comandante da Polícia Militar, coronel Íbis Silva, e publicadas no boletim da corporação deste sábado(29).O comandante do 8º BPM/Campos, coronel Ramiro Campos, surpreendentemente está entre os exonerados.

Desde que assumiu o comando do batalhão em julho deste ano, Ramiro Campos desenvolveu uma série de ações, sobretudo nas áreas de atuação de traficantes de drogas, colocando atrás das grades diversos criminosos. Ele conseguiu mobilizar diversas entidades como OAB, CDL, AIC e MP para um trabalho de conscientização da comunidade no tocante a importância do fornecimento de informações para que a polícia pudesse elucidar os crimes ocorridos no município. Além disso, aproximou a PM dos órgãos de imprensa, dinamizando a forma de comunicação com a sociedade campista.

Além de mobilizar entidades locais, o trabalho de Ramiro Campos agradava pessoas das camadas mais carentes do município. Prova disso, foi numa das ações da PM do Parque Santa Helena, em Guarus, durante a qual uma moradora se ajoelhou e disse “Graças a Deus o senhor está aqui”. Na ocasião, a PM retirava barricadas e anunciava que haveria tolerância zero em relação a ação de traficantes, garantindo o direito de ir e vir dos moradores.

O que gerou a polêmica foi que após a semana do juramento do então Governador Pezão, acontece essa exoneração num dia de sábado. Mesmo sendo comandante veio ordens de cima. A população de Campos passou por um momento de insegurança e logo após a entrada do Comandante Ramiro, a segurança estava voltando para as ruas. Tivemos alguns homicídios, mas sendo que um deles foi resolvido em alguma horas após, o que não acontecia antes. Algumas pessoas estão tentando se reunir para se manifestar, mas os políticos que elegeram Pezão no Município de Campos, preferem não se meter, mas a oposição quer saber o que aconteceu e a população também.

Não é descartada uma mobilização, a fim de que a exoneração seja tornada sem efeito. O novo comandante do 8º BPM, nomeado como interino,  é o tenente coronel Marcelo Freiman de Souza Ramos, que estava a frente do 29º Batalhão de Polícia Militar de Itaperuna.

Outras mudanças também foram feitas:
Na capital, onze oficiais perderam o comando de batalhões. Entre eles estão os tenentes-coroneis Edison Duarte dos Santos Junior, que deixou o 4º BPM (São Cristóvão), Luiz Henrique Marinho Pires, que foi exonerado do 5º BPM (Praça da Harmonia), Luiz Octávio Lopes da Rocha Lima, que perdeu comando do 9º BPM (e Luiz Carlos Leal Gomes, Rocha Miranda) que saiu do 41º BPM (Irajá). Eles foram substituídos, respectivamente, por Rogério Quemento Lobasso (4º BPM), Ricardo Baker de Souza Faria (5º BPM), Luiz Garcia Batista (9º BPM) e Antônio Marcos Netto dos Santos (41ºBPM). Chegou a ser falar que também seria feita essa mudança da saída do comandante, para exonerar o mesmo, não tinha sido citado.

Onze oficiais exonerados foram transferidos para a Diretoria Geral de Pessoal da PM (DGP), mais conhecida no meio policial como geladeira.

Nenhum comentário