TRE-RJ anuncia medidas para o 2º turno das eleições

Reforço na sinalização dos locais de votação, organização das seções eleitorais e treinamento de mesários são algumas das iniciativas que serão implementadas 
O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), após avaliação das eleições no primeiro turno no estado, anuncia a implementação de uma série de medidas para garantir maior conforto ao eleitor no segundo turno e reduzir as chances de filas como as que se verificaram em diversos pontos do país no último dia 7. É importante destacar que, devido ao menor número de candidatos e à maior familiaridade dos eleitores com os locais de votação, naturalmente a tendência é de que a votação no segundo turno transcorra de forma mais tranquila.
Treinamento de mesários
Os mesários receberão um novo treinamento, com foco nas orientações sobre procedimentos relacionados à identificação biométrica e à organização de prioridades na fila. Uma nova cartilha, elaborada pela Corregedoria Regional Eleitoral, trará informações sobre questões como a assinatura, no caderno de votação, de todos os eleitores (inclusive daqueles identificados biometricamente), bem como a proibição de qualquer manifestação política por parte dos mesários. Além disso, para garantir o bom andamento dos trabalhos, o TRE-RJ decidiu manter o quantitativo de quatro mesários por seção eleitoral.
Reorganização de seções eleitorais
Neste segundo turno, as zonas eleitorais de todo o estado deverão evitar, sempre que possível, instalar mais de uma seção eleitoral na mesma sala, ou ao menos reduzir a quantidade de seções em um mesmo espaço. O TRE-RJ orienta, ainda, que não seja formada uma fila única para mais de uma seção eleitoral.
Reforço na sinalização nos locais de votação
Cartazes na entrada dos locais de votação trarão informações sobre as seções eleitorais e eventuais mudanças na numeração das seções. Da mesma forma, haverá sinalização nos prédios que funcionaram como locais de votação no pleito de 2016 mas não são mais utilizados pela Justiça Eleitoral, com indicação do novo endereço ao qual os eleitores devem se dirigir.
Apoio de servidores da sede do TRE-RJ nos locais de votação
Em locais onde foram identificadas filas no primeiro turno haverá reforço de servidores da sede do TRE-RJ com experiência de atuação em eleições anteriores. Esses profissionais auxiliarão na organização das filas e no esclarecimento de dúvidas dos eleitores, entre outras funções.
Divulgação de informações aos eleitores
Além dos cartazes de sinalização das seções eleitorais, também será afixado nos locais de votação material de divulgação alertando sobre a importância de o eleitor aguardar a foto de seu candidato antes de digitar a tecla "confirma", bem como sobre o aproveitamento dos dados biométricos dos eleitores que possuem carteira de identidade emitida pelo Detran-RJ. 
Vídeos com orientações sobre a ordem de votação e o funcionamento da urna eletrônica também serão veiculados nas redes sociais. A importância de o eleitor consultar seu local de votação, bem como as vantagens do aplicativo e-Título, que também traz essa informação, será reforçada por meio de notícias e postagens.
Identificação biométrica
No primeiro turno, cerca de 3,2 milhões de eleitores que tiveram seus dados aproveitados a partir do banco de identificação civil do Detran-RJ foram identificados biometricamente. Com a validação do TSE, esses eleitores não precisarão comparecer futuramente a um cartório eleitoral para realizar o cadastro, o que deve representar uma economia de pelo menos R$ 12,8 milhões em recursos públicos.
É importante destacar que, no segundo turno, esses eleitores, bem como aqueles que já fizeram o cadastro na Justiça Eleitoral, serão novamente identificados por meio de suas digitais no momento da votação. Em qualquer caso, se as digitais não forem reconhecidas após quatro tentativas, o mesário, utilizando sua própria digital, liberará o acesso do eleitor à urna eletrônica.
Além disso, para não dar margem a questionamentos infundados, todo eleitor será instado a assinar no caderno de votação, independentemente de possuir ou não o cadastro biométrico.
Fake news
O TRE-RJ avalia que, no primeiro turno, a grande circulação de notícias falsas com denúncias infundadas sobre as urnas eletrônicas criou um clima de desconfiança entre muitos eleitores e prejudicou o trabalho em algumas seções eleitorais, contribuindo, inclusive, para a ocorrência de filas. 
Nesse sentido, a Justiça Eleitoral fluminense orienta os eleitores para que, antes de compartilhar qualquer informação, confirmem sua veracidade. Para isso, existem diversas agências de checagem respeitadas, além dos próprios sites e perfis nas redes sociais dos TREs e do TSE, que , inclusive, criou uma página na internet para ajudar a esclarecer o eleitorado brasileiro sobre as "fake news" que vêm sendo disseminadas: www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-2018/esclarecimentos-sobre-informacoes-falsas-eleicoes
Segurança dos eleitores e rapidez na apuração são destaques positivos
Em reunião com juízes eleitorais na manhã desta segunda-feira (15), o presidente do TRE-RJ, desembargador Carlos Eduardo da Fonseca Passos, além de debater as medidas que serão implementadas para o segundo turno, destacou, como pontos positivos do pleito no primeiro turno, a segurança da votação, fruto do trabalho da Coalizão Eleitoral, e a agilidade na totalização dos votos, a segunda mais rápida entre os cinco maiores estados. 
"Graças a esse espírito de colaboração entre a Justiça Eleitoral e os órgãos de segurança e Ministério Público Eleitoral, não houve registro de incidentes relevantes na área de segurança e as ruas ficaram limpas. Quanto à rapidez na totalização dos votos, nossa expectativa é de que seja ainda mais ágil, pois vamos ampliar o uso de uma nova tecnologia do TSE, denominada JE Connect, que permite a transmissão dos dados por uma rede segura sem fio", explicou o desembargador.

Nenhum comentário