Gege Cantarino é condenado e fica inelegível por 8 anos

 O prefeito de Cardoso Moreira, Gegê Cantarino (PMDB), que não venceu o pleito deste ano, teve mais um revés — desta vez na Justiça. Gegê foi condenado por abuso de poder e ficou inelegível por oito anos. A decisão foi proferida na última terça-feira. De acordo com a denúncia, no dia 19 de julho, ocorreu uma reunião do PMDB no Clube de Cardoso Moreira. “O clube mantém contrato com o município para a utilização do espaço, porém, não estipula prazo de hora, sendo utilizado por 24 horas, restando claro que caracteriza abuso de poder”.

O juiz Rodrigo Pinheiro Rebouças entendeu que “estando o bem na posse direta da administração pública municipal, não poderia ser utilizado em qualquer evento político partidário”. O magistrado entendeu ainda que a multa deveria ser a mínima, já que “apesar de ferir norma expressa de lei, não causou grande prejuízo ao pleito ou benefício aos réus”.

Gegê e o vice na sua chapa neste ano, Neto Sardinha(PMDB), foram condenados “a pena de multa no valor de 5 mil Ufir, e na declaração de inelegibilidade, pelo prazo de 8 anos”.

Nenhum comentário