Informações do Linha Verde interrompem ilícitos ambientais na Zona Oeste

Crimes ambientais que vinham ocorrendo em Campo Grande, na Zona Oeste, foram interrompidos nesta segunda-feira (05) após denúncias encaminhadas ao Linha Verde.

De acordo com essas informações, na Rua Major José Tinoco, em uma área de preservação ambiental, indivíduos estariam desmatando e extraindo árvores, com o objetivo de lotear o local para construção irregular de moradias. Chegando neste endereço, os agentes fizeram contato com uma testemunha que apresentou certidões de cessão e posse do loteamento conhecido como “Diana”, mas segundo essa testemunha, ela só estava na localidade para entregar documentos das pessoas que adquiriram terrenos no local e que o responsável pelo empreendimento não se encontrava no local.

Como a denúncia do Linha Verde havia levado os policiais em locais onde havia ilícitos ambientais, na mesma rua foi possível resgatar 6 pássaros silvestres de cativeiro. Cinco desses pássaros ( quatro coleiros e um tiziu ) estavam expostos em gaiolas na parede de um bar e o proprietário das aves informou que não possuía nenhuma licença de órgão ambiental. Ele foi autuado de acordo com o artigo 29 da Lei de Crimes Ambientais. O outro pássaro, um sabiá, estava engaiolado e sem anilha, na parede de uma loja que se encontrava fechada. Todos os pássaros foram encaminhados ao abrigo do CPAm, onde após tratamento serão soltos em seu habitat natural. As ocorrências foram encaminhadas à 35ª DP.

O Linha Verde solicita a população que continue denunciando crimes ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 2253 1177 (capital) ou 0300 253 1177(custo de ligação local). O anonimato é garantido ao denunciante. A população pode também conhecer e curtir o Linha Verde no facebook, através do endereçowww.facebook.com/linhaverdedd
Linha Verde, o Disque Denúncia do Meio Ambiente

Nenhum comentário