Governo vai apurar responsabilidade sobre sumiço de acervo do Planalto

O Palácio do Planalto está concluindo levantamento sobre o patrimônio deixado pelos governos dos antecessores Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, que terá a definição sobre seu retorno ou não à Presidência da República nas próximas semanas. Já teria sido identificada, até o momento, a ausência de cinco mil itens, entre os quais algumas obras de arte, segundo informou a Coluna do Moreno, neste sábado. O passo seguinte à conclusão do levantamento será a apuração das responsabilidades sobre o sumiço das peças. Os encarregados da guarda e manutenção dos itens desaparecidos serão chamados a se explicar, segundo fontes do governo.



De acordo com auxiliares de Michel Temer, o estudo está sendo realizado com o envolvimento de uma série de órgãos, coordenado pelo gabinete pessoal do presidente interino, a pedido do Tribunal de Contas da União (TCU). Há, de acordo com estas fontes, poucos registros sobre o destino de objetos adquiridos durante os governos de Lula e Dilma e o TCU estaria cobrando do Palácio do Planalto informações sobre esses itens, que constituem patrimônio público. São peças pequenas, obras de arte e presentes doados, entre outros.
Segundo a Coluna do Moreno, entre os itens não encontrados estão seis obras de arte valiosíssimas. E o Itamaraty descobriu que pelo menos 700 presentes recebidos de governos estrangeiros deixaram de ser registrados, como manda lei, na lista de patrimônio da União.

FOTO: Palácio do Planalto - Divulgação/Governo Federal/Berenice Abud
Fonte: http://oglobo.globo.com
© 1996 - 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. 

Nenhum comentário