Garotinho oficializa seu apoio a Crivella



Nesta quinta-feira, o deputado federal Anthony Garotinho, a prefeita de Campos, Rosinha Garotinho e a deputada federal eleita, Clarissa Garotinho participaram de um ato do Partido da República (PR) confirmando oficialmente o apoio à candidatura de Marcelo Crivella (PRB), que disputará o segundo turno da eleição para governador do Estado Rio de Janeiro com Luiz Fernando Pezão (PMDB). Na ocasião, Garotinho disse que "o povo do Rio dará um basta a esse grupo de malfeitores", se referindo ao governo iniciado por Sérgio Cabral, em 2007.

O ato, realizado no Clube Vila da Feira, no bairro da Tijuca, no Rio, contou com a presença de toda executiva do PR, dos prefeitos de São Gonçalo, Neilton Mulim e de Araruama, Miguel Jeovani, dos deputados federais Paulo Feijó e doutor João Ferreira, e o estadual, Geraldo Pudim, além de candidatos que disputaram as eleições no primeiro turno, lideranças e militantes do PR. Lideranças políticas do PRB, como o ministro da Pesca e Aquicultura, Eduardo Lopes, os deputados federais eleitos Roberto Sales e Rosangela Gomes, além dos estaduais Tia Ju e Carlos Macedo, também participaram. Cerca de 800 pessoas participaram do evento.

Ao lado de Rosinha e Clarissa, Garotinho que ficou em terceiro lugar no 1º turno com 19,73% dos votos, disse que reafirmou o compromisso com Crivella assumido na última terça-feira (7), quando o candidato a governador esteve em sua casa no bairro da Lapa, em Campos, para uma reunião. "Na aliança, que é completamente a favor do povo, Crivella já deu sinais importantes de que vai incorporar ao seu discurso algumas das nossas propostas de campanha", disse.

"Estamos trabalhado para a formação de uma frente suprapartidária, trabalhista e nacionalista, que assuma o compromisso de ajudar a eleger o senador e candidato do PRB ao governo do Estado, Marcelo Crivella". Garotinho também reafirmou sua confiança no eleitor do Rio de Janeiro contra o governo de Cabral. "Tenho certeza de que o povo do Rio de Janeiro dará um basta a esse grupo de malfeitores, que destruiu a saúde e a educação, massacrou o funcionalismo público e promoveu as maiores negociatas da história do estado", declarou.

"Garotinho não foi derrotado" - Após fazer duras críticas a Cabral, afirmando que "ele foi responsável por criar uma fantasia na cabeça de muitos políticos e militantes, prefeitos e deputados que caem nessa "religião", onde ele é o sumo sacerdote", Crivella disse que "Garotinho não foi e jamais será derrotado". "Vamos marchar contra essas forças que estão aí impondo essa política contra o povo do Rio de Janeiro, e de interesse deles. O Garotinho desde o primeiro momento do processo eleitoral havia dito que num eventual segundo turno, estaríamos juntos. Nós conversamos antes do processo e havia esse entendimento pelo exercício do poder, por fazer justiça social e combater as desigualdades".

Sobre o terceiro lugar de Garotinho, Crivella disse que "Garotinho não foi e jamais será derrotado, o que houve foi uma provação no caminho de um líder político, e estamos juntos agora. Temos uma missão e não podemos recuar. O que nos une é o amor pelo povo", finalizou.

JORNAL O DIÁRIO

Nenhum comentário