DENÚNCIA EM CAMBUCI - Empresa em Cambuci é acusada de deixar os funcionários sem condições de trabalho e ainda exige votos para candidatos


 

Na pacata cidade de Cambuci situada no Noroeste Fluminense do Estado do Rio de Janeiro, uma suposta denúncia contra uma empresa contratada pela Prefeitura do Município, está assombrando a cidade.

Funcionários denunciam más condições de trabalho. O fato se deu depois de uma visita de um dos Diretores na sede da empresa no Município. Os funcionários se revoltaram com a atitude da empresa e começaram a denunciar através de um vídeo que circula nas redes sociais.

No vídeo, os trabalhadores reclamam que não tem os EPI´s básicos para exercerem suas atividades, bem como máscaras, álcool em gel, dentre outros. Mais isso é só o começo!

Quando o assunto é transporte, os trabalhadores denunciam que o ônibus disponibilizado pela empresa para o transporte dos mesmos, está com problemas nos pneus a meses. Um dos funcionários cita que a barra de direção soltou e pode soltar novamente a qualquer momento, fato este que coloca a vida dos funcionários em risco.

Durante o vídeo, quando um dos funcionários mostra a sede da empresa no Município de Cambuci, a situação é precária. Não existe energia elétrica (a mesma está cortada) e muito menos água encanada. Em período de pandemia que estamos vivendo, os funcionários não tem água para lavar as mãos (um dos funcionários fala no vídeo). Os mesmos se perguntam, para onde vai o dinheiro da empresa? Chegam a declarar que o dinheiro está indo para uma cidade vizinha e que funcionários da empresa estão atuando em postos de trabalhos que não deveriam atuar.

Para finalizar, eles relatam que estão sendo assediados a votar em um (a) candidato (a) contra a vontade dos mesmos. Chegam a citar que estão sendo forçados para que haja garantia dos empregos e dos salários que sustentam as suas famílias.

A denúncia é forte e precisa ser averiguada pelo Ministério Público e outros órgãos competentes.

O Jornal Olhar deixa o espaço aberto para a empresa ou a própria prefeitura prestar esclarecimentos sobre o caso.

Nenhum comentário