Responsive Ad Slot

Policial

Policial

Novo pedido de impeachmento de Witzel e Senador do Rio diz :que Alerj ‘passará recibo’ se não aprovar impeachment

terça-feira, 26 de maio de 2020

/ PPM


O Senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) disse nesta terça-feira (26) que a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) precisa aprovar o impeachment do governador Wilson Witzel após a operação Placebo da Polícia Federal, que investiga supostos desvios na saúde pública no estado.

Segundo Arolde, a Alerj irá “passar recibo” se não aprovar o impedimento do governador. "Vamos ter o quinto governador preso por corrupção, duas décadas de devastação. A Alerj tem que aprovar o impedimento do governador ou passará recibo de que também pertence à quadrilha. Pobre Rio de Janeiro, vamos negar votos a essa corja na eleição que vem aí”, disse no Twitter.

á há um entendimento informal na cúpula da Casa que, desta vez, um dos requerimentos será aceito e o processo, encaminhado ao plenário. Um dos pedidos será feito pelo ex-líder do PSL Doutor SerginhoO outro, partirá do decano da Casa, Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB) — que já estava, hoje, preparando o texto.

— O fundamento está na própria exposição de motivos do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Estão listados indícios muito robustos de que o governador está envolvido em crime de responsabilidade, e quem diz isso é o ministro Benedito Gonçalves, do STJ. É crime de responsabilidade deixar os recursos públicos se esvairem, por ação ou inação — diz o decano.

Já existem, hoje, três pedidos de impeachmento de Witzenas mãos da mesa diretora da Alerj. Um foi apresentado em fevereiro por sete deputados ligados ao presidente Jair Bolsonaro. Outros dois por cidadãos.

Nenhum deles, porém, era fundamentado com as informações só reveladas hoje, com a Operação Placebo.

UOL/ JOVEM PAN / EXTRA
Mais
© Jornal Olhar
Todos os direitos reservados.