Coronavírus: Witzel é incluído em investigação no STJ sobre fraude na compra de respiradores



O governador do Rio, Wilson Witzel, foi incluído em um inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que investiga um suposto esquema de corrupção na compra, pelo estado, de respiradores destinados ao tratamento de pacientes infectados com o coronavírus. A operação Mercadores do Caos, que investiga se houve prejuízo aos cofres públicos com a aquisição dos equipamentos, é conduzida pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio. O Tribunal de Contas do Estado também apura o caso.

Policiais e promotores não explicaram o motivo da inclusão do nome do governador no inquérito, que corre sob sigilo. Como o governador tem foro privilegiado, parte da investigação foi deslocada para o STJ. Em nota, o governador Wilson Witzel afirmou nesta sexta-feira que não foi notificado oficialmente sobre qualquer investigação relativa ao caso e que, se isso acontecer, estará à disposição para prestar esclarecimentos. Witzel reiterou, em nota, seu respeito às instituições e lamentou que “pessoas queiram cometer ilícitos, principalmente neste momento de pandemia e de luta pela vida de milhares de pessoas”. A Procuradoria-Geral da República (PGR), por sua vez, apurava indícios sobre a participação de Witzel nas irregularidades. Nos últimos dias, com a ajuda dos investigadores do Rio, a PGR reuniu elementos contra Witzel e enviou o caso para o STJ, que é o foro indicado para julgar governadores. O inquérito está sob sigilo.


Foto: Rogerio Santana - Governo do Rio / Divulgação / O Globo


Nenhum comentário