Prefeita de Italva terá que deixar o cargo


O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) julgou nesta quarta-feira (28) os Embargos de Declaração da prefeita de Italva, Margareth do Joelson. 
Nos próximos dias Margareth terá que deixar o cargo, assim que for notificada. Quem assume interinamente no seu lugar é o Presidente da Câmara dos Vereadores, até que seja marcada uma nova eleição suplementar, o que deve acontecer somente no próximo ano.
Onde no dia 10 de outubro, por unanimidade, o TRE manteve a decisão de primeira instância e cassou o mandato da prefeita e de seu vice, Bruno Silva de Souza, o Bruninho.
Para a Justiça Eleitoral, ficou comprovado que houve promessa de emprego para eleitores em troca dos votos nos réus e ainda houve pagamento de exame médico em troca de pedido de votos.
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que levou à cassação de Margareth é movida por Léo Pelanca (PSC), que concorreu a prefeito e perdeu com uma diferença de 141 votos. Caso o TRE rejeite os Embargos, ela poderá recorrer a Brasília, mas fora do cargo.
Cabe recurso em Brasília, mas a decisão já foi dada em segunda estância, por isso Margareth terá que se afastar do cargo.

Nenhum comentário