Parecer do Ministério Público Eleitoral é pela cassação de Eduardo Paes


No último dia 27 de setembro, a Ação de Investigação Judicial Eleitoral que condenou Eduardo Paes e Pedro Paulo poderá ser julgada antes do primeiro turno da eleição do Rio de Janeiro.

Naquela decisão o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro condenou Paes e Pedro Paulo à inelegibilidade pelo prazo de 8 anos, a partir das eleições de 2016 para a prefeitura do Rio, onde Pedro Paulo perdeu para o atual prefeito Marcelo Crivella.

O Ministério Público Eleitoral liberou o parecer na data de 27 de setembro, mesmo dia em que o Tribuna NF cobrou uma posição (Aije que tornou Eduardo Paes e Pedro Paulo inelegíveis está com o MPE desde 20 de junho).

A se atender a celeridade que tem dado o Tribunal Superior Eleitoral nos processos do Rio, a tendência é que o mérito da Aije seja julgado até sexta-feira.

Eduardo Paes e Pedro Paulo conseguiram registro nas eleições deste ano através de liminar concedida no mês de maio pelo relator da Aije no TSE, ministro Jorge Mussi.

Esse julgamento promete muitas emoções, em razão do endurecimento da Corte nos processos, principalmente, aqueles procedentes do Rio de Janeiro.

O processo do Garotinho é posterior a essa Aije e já foi julgado em razão da forte pressão das organizações Globo que apoia o candidato Eduardo Paes para governador.

Não se pode perder de vista que o candidato Índio da Costa, relator da lei da ficha limpa, também sustenta que Eduardo Paes concorre com liminar, o que foi reconhecido pelo Tribunal Regional Eleitoral que o censurou por ter chamado o ex-prefeito do Rio de ficha suja, o que pode ser desvendado depois do julgamento do mérito da Aije no TSE. Se dependesse do TRE do Rio Índio tem razão.

Nos corredores do TRE Eduardo Paes já é chamado de Neymar. Não se pode falar nada dele. Nem que ele é o candidato de Sérgio Cabral, que passa uma temporada em Bangu 8, mas que faz muita gente tremer no Rio.

Confira o parecer do Ministério Público Eleitoral:

Tribuna NF /  Ralfe Reis

Nenhum comentário