Caos na saúde em Campos dos Goytacazes


Diretores de quatro hospitais de Campos contratualizados com a prefeitura informaram em entrevista coletiva nesta quarta-feira (31/1) que vão paralisar alguns serviços a partir desta quinta-feira (1/2). A coletiva ocorreu no auditório da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic).
Os gestores do Álvaro Alvim, Santa Casa de Misericórdia, Beneficência Portuguesa e Plantadores de Cana informaram que a dívida da prefeitura com os hospitais chega a quase R$ 40 milhões.
Nessa terça-feira (30/1), os diretores emitiram uma nota oficial conjunta relatando as condições financeiras dos hospitais, como foi divulgado em primeira mão pelo blog do Ralfe Reis (Caos na Saúde: Hospitais de Campos alertam sobre a gravíssima situação que estão passando).
Na nota, os hospitais informaram “Entendemos que o direito da vida é sagrado e a nossa prioridade é o atendimento aos pacientes SUS; mas temos tido problemas financeiros insustentáveis causados pelo grande atraso no pagamento por parte da Prefeitura. Não temos a intenção de paralisar os serviços ou o atendimento médico à população, mas a falta de recursos está levando os hospitais da cidade ao mais absoluto risco de falência e fechamento”.
Ainda, na nota, os gestores informaram que “fizeram inúmeras tratativas de negociação com os administradores públicos municipais, todas elas totalmente infrutíferas”.
Serviços interrompidos ou reduzidos:
Alvaro Alvim – Novas internações e novas vagas em UTI.
Beneficência Portuguesa – Oftalmologia e Ortopedia estão suspensas. Serviços de UTI Neonatal, Obstetrícia e Maternidade estão reduzidos e correm risco de parar de vez.
Santa Casa – Redução de pacientes e internações. Enquanto durar o estoque da farmácia, os atendimentos serão realizados com os pacientes já internados.
Plantadores de Cana – Urgência Ginecológica, Enfermaria Pediátrica, Clínica Médica e parte da UTI de adultos não abrirão novas vagas.
Dívidas da prefeitura com os hospitais:
Beneficência Portuguesa: R$ 9 milhões, sendo R$ 5 milhões da atual gestão
Hospital Escola Alvaro Alvim: R$ 5,5 milhões, sendo R$ 2 milhões da atual gestão
Hospital dos Plantadores de Cana: R$ 13 milhões, sendo R$ 6,7 milhões da atual gestão
Santa Casa de Misericórdia: R$ 10 milhões, sendo R$ 5 milhões da atual gestão.

Diário da Planície 

Nenhum comentário