PRE/RJ quer manter cassação de vereadora de São Gonçalo

A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro (PRE/RJ) se manifestou favorável à manutenção da cassação do mandato da vereadora de São Gonçalo (RJ) Iza Deolinda (PMDB) por abuso de poder político pelo uso de centros sociais para obter votos nas eleições de 2016. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RJ) também a tornou inelegível pelos próximos oito anos, mas Deolinda recorreu da decisão alegando ausência de vínculo com o centro social.
Segundo as investigações, a então candidata à reeleição usava seu perfil pessoal em uma rede social para promover o seu centro social. Após diligência da equipe do TRE no Jardim Catarina, foi constatado que o centro social funcionava no andar inferior de um sobrado que pertence à família de Deolinda. No momento da fiscalização, uma irmã e um sobrinho da ré estavam no local. Também foram encontradas contas de telefone e luz no nome da ré, ofícios de seu gabinete na Câmara Municipal, além de outras correspondências e diversas fichas cadastrais relativas a serviços municipais. O relatório também afirma que todos os presentes afirmaram que o centro pertencia à vereadora.
Para a PRE, as provas obtidas demonstravam que no endereço funcionava um espaço comunitário de assistencialismo, com diversas atividades e serviços oferecidos à população mais carente, com o propósito de angariar votos entre os beneficiados, “que reconhecem na candidata alguém que merece seu voto”. Segundo a manifestação para o TRE, a oferta de serviços e bens de primeira necessidade é a plataforma de aspiração política de Deolinda, que recebeu grande parte de seus votos na zona eleitoral da região.

Assessoria de Comunicação

Nenhum comentário