Beneficência Portuguesa pode fechar as portas em Campos

Circula nas redes sociais um ofício assinado pela coordenadora do Centro de Terapia Intensiva (CTI) da Sociedade Beneficência Portuguesa de Campos (SBPC), a médica Simone Serafim da Silveira Duncan, solicitando a suspensão de internações. O documento foi endereçado à diretoria do Hospital, Conselho Regional de Medicina e ao Ministério Público.
Segundo o ofício, a suspensão de internações é motivada pela “instabilidade no fornecimento de materiais e medicamentos para manutenção do plano terapêutico dos pacientes internados”. Outro motivo apontado no ofício é a falta de pagamento regular de honorários dos médicos.
Além do Hospital Beneficência Portuguesa, a Santa Casa de Misericórdia e outros hospitais conveniados estão em situação financeira crítica por falta de pagamentos por parte da Prefeitura de Campos, que estaria repassando apenas as verbas do SUS.
O presidente do Sindicato dos médicos, José Roberto Crespo, disse que a situação nos hospitais está se agravando. “Os hospitais estão sem condições de continuar atendendo. A situação está se agravando a cada dia que passa e uma bola de neve cada vez maior. A tabela SUS (Sistema Único de Saúde) está defasada há mais de 15 anos, e a complementação da prefeitura da uma sobrevivência aos hospitais. Estamos sempre nos reunindo com o governo e a alegação é a crise. A saúde tem que ter um olhar prioritário, pois os profissionais estão lidando com vidas. Infelizmente estamos vivendo um caos total”, relatou o médico.

Diário da Planície/ Ururau 

Nenhum comentário