Depressão, hipertensão, insônia, infarto: como a crise econômica afeta a saúde do brasileiro

Estresse, pressão e forte competitividade são fatores que já fazem parte do ambiente de trabalho em todo o mundo. Em meio à maior recessão de sua história, este cenário no Brasil se agrava e prejudica diretamente a saúde do trabalhador. A clínica-geral do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Rossana Russo Funari, elencou os principais danos à saúde que podem ser desenvolvidos a partir desta situação.








1.Estresse e pressão: Ambos ocasionam sérios danos à saúde, sobretudo quando os problemas não dependem da pessoa para serem solucionados. “Existe um aumento de hormônios e substâncias que danificam o organismo. A elevação da produção do cortisol e da adrenalina também afeta a frequência cardíaca, pressão arterial, níveis glicêmicos e ainda causa distúrbios alimentares e de sono”.
2.Insônia: Quem não se desliga do trabalho, acaba levando os problemas para a cama, não conseguindo ter um momento de relaxamento cerebral, que é fundamental para a saúde. “A insônia gera graves consequências, como o aumento da incidência de infartos, acidentes vasculares cerebrais e perda de concentração e memória”, alerta a médica.
3.Síndrome do pânico, ansiedade e depressão: Muito frequente, a pessoa nem se dá conta que está sofrendo dessas doenças. Para a clínica-geral, isso reflete diretamente na capacidade do funcionário, prejudicando o relacionamento no ambiente de trabalho e familiar.
4.Fadiga e infarto: São situações cada vez mais comuns, principalmente para quem não tem alguma válvula de escape, como uma estrutura familiar favorável, lazer e atividades físicas compensatórias. “É fundamental compartilhar os anseios ou descarregar toda energia em algum esporte ou outra atividade que o desligue do trabalho”, indica a especialista.
5.Síndrome de Burn out: Também conhecida como a síndrome do esgotamento profissional, é uma preocupação muito grande entre os médicos. Para Rossana Russo Funari, é um reflexo da sociedade moderna em que as cobranças são muitas, indo além do que o funcionário pode suportar. “O estresse é tão alto que causa a incapacidade física e mental permanente da pessoa, com risco alto, inclusive, de suicídio”.
6.Assédio psicológico: Ameaças constantes de demissão por parte do empregador e muita pressão por mais resultados geram alto grau de estresse e queda de autoestima, que podem incapacitar o funcionário para qualquer outro trabalho no futuro.
7.Trabalhar, mesmo doente: Segundo a médica, quando se chega a este ponto, a pessoa nem percebe que está ficando doente e segue em frente com medo do desemprego, trabalhando mais do que o próprio corpo pode aguentar. “Isso acontece quando o medo de ser demitido ou advertido pelo chefe já chegou ao nível mais extremo”, ressalta.

Um comentário:

  1. Thanks for sharing, nice post! Post really provice useful information!

    An Thái Sơn với website anthaison.vn chuyên sản phẩm máy đưa võng hay máy đưa võng tự động tốt cho bé là địa chỉ bán máy đưa võng giá rẻ tại TP.HCM và giúp bạn tìm máy đưa võng loại nào tốt hiện nay.

    ResponderExcluir