Prefeitura de Quissamã informa caso de Meningite

A PREFEITURA MUNICIPAL DE QUISSAMÃ, POR MEIO DA SECRETARIA DE SAÚDE, INFORMA QUE O CASO DE MENINGITE QUE RESULTOU EM ÓBITO DO PACIENTE, NO HOSPITAL, TEVE DIAGNÓSTICO LOGO APÓS INTERNAÇÃO, RECEBEU TRATAMENTO ADEQUADO E EVOLUIU PRA UM DESFECHO NEGATIVO, APESAR DE TODAS AS MEDIDAS TOMADAS. A SECRETARIA DE SAÚDE, ATRAVÉS DA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA, TAMBÉM REALIZOU EM TEMPO HÁBIL AS AÇÕES DE PREVENÇÃO CABÍVEIS DIANTE DO CASO CONFORME PRECONIZADO PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE.

ATUALIZADO:
ESCLARECIMENTO DA SECRETARIA DE SAÚDE DE QUISSAMÃ:

Diante de um caso de óbito decorrente de meningite bacteriana, registrado na madrugada do último sábado (8), de um paciente de 41 anos, morador no bairro do Carmo, em Quissamã, a secretaria municipal de Saúde informa que todas as providências cabíveis foram tomadas, com base no que preconiza o Ministério da Saúde (MS).
De acordo com o Ministério, “a meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não infecciosos. As meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública, devido sua magnitude, capacidade de ocasionar surtos, e no caso da meningite bacteriana, a gravidade dos casos. No Brasil, A meningite é considerada uma doença endêmica. Casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais, sendo mais comum a ocorrência das meningites bacterianas no inverno e das virais no verão”.
O caso de meningite bacteriana em Quissamã foi confirmado através de exame laboratorial e notificado no mesmo dia (3) ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), como estabelece a legislação em vigor. As medidas profiláticas foram tomadas junto à família da paciente no dia 4, com a administração de medicamento por orientação do médico sanitarista Roberto Nascimento, responsável pela Vigilância em Saúde do município.
O secretário Linaldo Lyra tranquilizou a população sobre o caso. “É importante esclarecer que não há risco de disseminação da doença. Trata-se de um caso isolado, e não há necessidade de adoção de medida preventiva ampla, como vacinação da população”, explicou.

Nenhum comentário