Assassinado o chefe da Torcida Força Jovem Vasco


O chefe da Torcida Força Jovem Vasco Vinícius do Rosário Almeida Magelo, conhecido como “Birigui”, de 38 anos, foi morto a tiros na noite deste sábado (5), por volta das 21h30, em frente a uma quadra de bloco de samba, próximo a Beira Valão, no Centro de Campos. Minutos depois, o principal suspeito do crime foi detido pela Polícia Militar (PM). O motivo seria uma briga entre as torcidas do Vasco e Flamengo.
Segundo a polícia, a vítima foi surpreendida por três homens que chegaram em um carro, modelo Celta, de cor prata. Um deles teria atirado quatro vezes contra Vinícius, que foi atingido com disparos na cabeça e costas. Ele morreu antes da chegada do Corpo de Bombeiros.
Pouco tempo depois, o principal suspeito, de iniciais M.V.L.G., de 33 anos, morador da comunidade do Madureira, no Jardim Carioca, em Guarus, foi localizado pela PM. Ele estava acompanhado de mais dois homens, de iniciais A.G.R, 28 anos A.S.A. 22 anos.  A arma do crime não foi localizada.
O corpo de “Birigui” foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) da cidade. Na manhã deste domingo (06), o vereador Miguelito, que esteve no local, disse que Vinícius trabalhava como assessor de imprensa de um político e também dava um suporte em seu gabinete.
“Vinícius era um novo homem. Ele se dedicava a ajudar jovens de comunidades e, inclusive, estava na luta comigo para ajudar uma casa de recuperação situada no Parque Aeroporto. Era um cara versátil. Entendo que, o ser humano se esqueceu do principal ensinamento de Jesus Cristo aqui na terra: o diálogo”, disse o vereador se referindo à intolerância no meio esportivo.  
O caso foi registrado na 134ª Delegacia Legal no Centro.
Esclarecimento – Em nota, a diretoria do bloco Os Psicodélicos informou que o crime não ocorreu dentro do estabelecimento. Segue o texto: “A Diretoria do G.R.B.S. Os Psicodélicos se solidariza com os familiares do jovem vitimado por mais um ato de violência, infelizmente, nas imediações da agremiação. Ressaltamos que o ocorrido foi uma fatalidade, passível de ocorrer em qualquer lugar (um rapaz, em fuga de uma perseguição, entrou em rua sem saída e foi alvo de disparos fatais) e que nos deixou estarrecidos, pois nunca ocorreu nada semelhante em todos os anos de atividade do bloco - uma 'segunda casa' para muitos frequentadores, onde só reina a paz e alegria.
Nossa maior preocupação, enquanto dirigentes, é zelar pela segurança e integridade de todas as pessoas, amigas, que frequentam regularmente a quadra. Portanto, frise-se: nada ocorreu no interior da agremiação e com nenhum de seus frequentadores. Lamentamos o triste episódio e contamos com a compreensão de todos os frequentadores de nossos sambas, no sentido de compartilhar o real acontecido. E contamos com a presença de todos nos próximos eventos, pois 'é vida que segue'."

Nenhum comentário