Governador quer reduzir pagamento de aposentados

Para enfrentar a crise financeira no Estado, o próximo alvo do governador Luiz Fernando Pezão será um ajuste no Rioprevidência, fundo que garante o pagamento dos servidores aposentados e pensionistas do Rio de Janeiro. O texto já chegou à Assembléia Legislativa (Alerj) e prevê, em outros pontos, uma redução nos gastos previdenciários.
O conteúdo da proposta ainda é mantido em sigilo pelo potencial de desgaste que poderá provocar junto aos servidores. O governo almeja, entre outras coisas, reduzir o pagamento de inativos com mais de uma aposentadoria. Um exemplo são as herdeiras de servidores que se aposentaram com mais de um vínculo. Neste caso, a proposta prevê o corte de um dos vínculos. O beneficiário terá que optar por uma delas.

Há também o risco de adoção de um redutor que, ao longo dos anos, poderá provocar uma estagnação no valor de todas as aposentadorias. O projeto deve despertar uma forte resistência entre os deputados de oposição e também divide a bancada governista.
Tema delicado para os servidores
Mudanças no sistema previdenciário de servidores é um tema delicado para os governos. Recentemente, no Paraná, proposta semelhante provocou uma forte reação entre servidores, que chegaram acampar na sede do legislativo. O episódio também provocou um grande desgaste para o governador Beto Richa (PSDB).
O ajuste no Rioprevidência foi uma fórmula encontrada para combater a descapitalização do Fundo de Previdência. A situação no Estado é considerada grave e não está descartada atraso no pagamento da folha de pagamento. A proposta de Pezão para Rio previdência já está com os líderes de bancadas na Alerj. Atualmente, o Governo do Estado do Rio de Janeiro, além de encontrar dificuldades em honrar seus compromissos fincanceiros, está atolado em dívidas que já ultrapassam de R$ 80 bilhões.
odiario

Nenhum comentário