Mais de 46 mil eleitores já fizeram a biometria no estado


Em pouco mais de dois meses, 46.895 eleitores já realizaram o recadastramento biométrico no estado do Rio de Janeiro, iniciado em 24 de março, em Duque de Caxias. O município com maior média de atendimentos é Maricá, com 36 cadastros diários por kit biométrico, seguido de Araruama (média de 30 por kit) e Volta Redonda (26 por kit). Os números foram contabilizados a partir de 14 de abril, quando a biometria já havia sido adotada em 17 municípios do interior fluminense e em 21 zonas eleitorais da capital.
Em números absolutos, os municípios do interior com maior atendimento até agora são Duque de Caxias (8.107), Campos dos Goytacazes (5.824) e Volta Redonda (4.491). No município do Rio, os moradores dos bairros de Copacabana, Leme, Centro e São Cristóvão estão entre os 907 mil eleitores de 21 zonas eleitorais habilitados a fazer o recadastramento biométrico na Capital. Em caso de dúvida, o eleitor pode conferir se o procedimento realmente está sendo realizado no cartório eleitoral que atende o seu bairro. Basta acessar o link www.tre-rj.jus.br/consulta_biometria e informar o endereço ou o CEP da residência.

Documentos necessários
Para realizar o recadastramento, o eleitor deve se dirigir à zona eleitoral que atende o bairro em que reside, levando documento de identidade original e dentro da validade, além de comprovante de residência atual. No caso de alteração do nome, é necessária, ainda, a apresentação de certidão de casamento ou documento que comprove a mudança dos dados, como uma sentença judicial. Homens maiores de 18 anos que forem tirar o título pela primeira vez devem levar também o comprovante de quitação militar. O horário de funcionamento das zonas eleitorais é de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h.
Neste momento, o recadastramento não é obrigatório, mas a Justiça Eleitoral recomenda que os eleitores que residem nos locais onde já é possível realizar a biometria o façam o quanto antes. O objetivo é evitar filas no futuro e possibilitar a votação em 2016 com urnas biométricas, tecnologia que torna as eleições mais seguras, ao impedir que uma pessoa vote no lugar de outra.

ASCOM - TRE-RJ

Nenhum comentário