Natividade realiza nova eleição neste domingo (17)


Os mais de 11,9 mil eleitores de Natividade, no Noroeste Fluminense, devem retornar às urnas neste domingo (17), para eleger um novo prefeito. O pleito será realizado porque o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) cassou o prefeito eleito Marco Antonio da Silva Toledo, o Taninho (PSD), e o vice, Welington Nacif de Mendonça, o Welington da Volks (PSB), por abuso de poder econômico e captação e gasto ilícitos de recursos na campanha, decisão confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em março deste ano. Como a Justiça Eleitoral anulou os 4.947 votos obtidos em 2012 pela chapa de Taninho, que representaram mais da metade (51,32%) dos votos válidos no pleito, a legislação prevê a realização de nova eleição direta para a Prefeitura.

Três candidaturas vão disputar as eleições deste domingo. A coligação "Natividade Merece Mais" lançou a prefeito Francisco José Martins Bohrer, o Chico da Saúde (PT), e a vice, Alan José de Souza Santos, o Alan Batata (PPS). Pelo Partido Social Democrático (PSD), concorre a chapa formada pelos candidatos a prefeito Eriques Lopes da Silva, o Mineirinho, e a vice, Jussara da Fonseca Suzano. A chapa da coligação "Natividade União e Paz" é liderada por Severiano Antônio dos Santos Rezende, o Severiano Neném (PRTB), e tem como vice Antônio Pedro Moreira Machado, o Pedro Caria (PSL)*.

O TRE-RJ já concluiu a preparação das 40 urnas eletrônicas, que serão utilizadas pelos 11.974 eleitores habilitados a votar neste domingo. Como a legislação prevê o fechamento do Cadastro de Eleitores a 151 dias do pleito, apenas podem votar os eleitores que se inscreveram ou transferiram o domicílio eleitoral para o município de Natividade até 17 de dezembro de 2014. Além disso, cerca de 140 mesários foram convocados para organizar o pleito nos sete locais de votação onde vão estar instaladas as 40 seções eleitorais.

Entenda o caso

Segundo o TSE, Taninho desvirtuou propaganda institucional e utilizou recursos públicos de forma desproporcional (mais de R$ 195 mil no período de agosto de 2011 a agosto de 2012) para financiar a divulgação, em diversos veículos de comunicação da região, de matérias que promoviam a sua candidatura e prejudicavam a de seu adversário, Francisco José Martins Bohrer, o Chico da Saúde (PT). A eleição terminou com uma diferença de apenas 255 votos em favor de Taninho.

ASCOM - TRE



Nenhum comentário