Plataforma interditada na Bacia de Campos



A plataforma de perfuração Alaskan Star, na Bacia de Campos foi interditada pelo Ministério do Trabalho e Emprego e pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. A interdição que deve ser mantida até que todos os problemas identificados sejam solucionados, foi fruto de uma auditoria realizada na semana passada por representantes do Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro, Ministério do Trabalho, da Marinha, da ANP e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Foram identificadas deficiências relacionadas ao plano de fuga, armazenamento de explosivos e instalações elétricas, que colocam em risco a segurança dos cerca de 100 trabalhadores do local. Uma das duas únicas baleeiras em operação estava danificada. Para sair da plataforma, em caso de acidente, os trabalhadores precisariam pegar balsas, mas o acesso a essas embarcações é feito por uma escada corroída e com degraus danificados, que não leva até o mar, e ainda obriga os trabalhadores a nadar até as balsas.

Também foram flagrados problemas no acesso ao armazenamento de explosivos. Para chegar ao local, os empregados precisam usar uma escada em péssimo estado de conservação, além de serem obrigados a caminhar sobre telhas de zinco que não estão bem fixadas.

O Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro fará relatório para a abertura de procedimento de investigação no órgão.

FONTE: JORNAL O DIÁRIO

Nenhum comentário