Beija Flor Campeã 13 vezes



Não teve para ninguém. A Beija-Flor foi a campeã do Carnaval do Rio de Janeiro, após a apuração desta quarta-feira (18), na Marquês de Sapucaí. Com pontuação máxima em 8 dos 9 quesitos, a escola fez 269,9 pontos e só perdeu um décimo, ficando 0,4 pontos à frente do Salgueiro, segundo colocado. A polêmica sobre o financiamento do desfile pelo governo ditador da Guiné Equatorial não impediu o 13º título da escola, que manteve figuras tradicionais como Neguinho da Beija-Flor, a porta-bandeira Selminha Sorriso e a atriz Claudia Raia.

Raíssa de Oliveira é rainha de bateria da escola de samba Beija-Flor há 13 anos. Foto: Julio César Guimarães/UOL Mais

Com o enredo “Um Griô conta a história: um olhar sobre a África e o despontar da Guiné Equatorial. Caminhemos sobre a trilha de nossa felicidade, a agremiação só não garantiu a perfeição nas notas no quesito "samba-enredo".

Na Sapucaí, a Beija-Flor não empolgou tanto como escolas que vieram antes. Não houve surpresas como as que apareceram no desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel, do carnavalesco Paulo Barros, e tampouco houve o brilho exibido pela Portela logo antes. Mesmo assim, a apresentação da escola foi competente, com riqueza de detalhes e sem erros graves. Foi o suficiente para garantir o título.

Por uma hora e 20 minutos, a história da Guiné Equatorial foi contada. Sem críticas, houve espaço para enaltecer as belezas naturais do país através do relato de um griô, espécie de contador de histórias na lenda popular africana.

Terra

Nenhum comentário