Aberta a caixa preta de navio-plataforma



Foi aberta nesta quarta-feira, em Macaé, a "caixa-preta" do navio-plataforma FPSO de São Matheus, onde, no último dia 11, ocorreu uma explosão com seis mortos, 26 feridos e três pessoas ainda desaparecidas. Inicialmente o equipamento seria "aberto" na segunda-feira (23), mas somente ontem houve uma reunião para dar início ao procedimento. A informação foi confirmada pela BW Offshore, que opera o navio a serviço da Petrobras.

Segundo a BW Offshore, a "caixa-preta" é um dispositivo com sensores que registram as condições das operações e grava imagens, mas não de todos os compartimentos. A reunião, que é parte de um processo técnico, foi acompanhada por especialistas e órgãos de segurança, como a Marinha, a Agência Nacional de Petróleo (ANP), entre outros. A BW não confirmou se a reunião aconteceu na sede da Petrobras, em Macaé.

Ainda segundo informações da empresa, os dados coletados no equipamento serão encaminhados aos órgãos competentes para que sejam feitas as análises necessárias do que pode ter provocado à explosão. A empresa acrescentou que as informações sobre riscos de novas explosões não procedem.

Buscas continuam - A empresa informou ainda que as buscas pelos três funcionários desaparecidos continuam em um processo minucioso, seguindo todos os padrões de segurança. Os desaparecidos são: Tiarles Santos, de 25 anos, que é morador de São Francisco de Itabapoana, e os mecânicos João Victor Souza Rodrigues, 22 anos, e Jorge Luiz dos Reis Monteiro, de 49. Hoje o acidente completa 16 dias.

FONTE: JORNAL O DIÁRIO

Nenhum comentário