Em meio à falta de gasolina, policial abastece viatura com dinheiro do próprio bolso


Com os tanques vazios, cada PM se vira como pode. Alguns pagam gasolina do próprio bolso para circularem pelas ruas. É o caso de um carro da Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP), flagrado abastecendo num posto em Bonsucesso na última sexta-feira. De acordo com a assessoria de imprensa da CPP, nenhum PM recebeu determinação para abastecer por contra própria por conta da falta de gasolina.
Nesta terça-feira, a PM informou que conseguiu repor combustível em todos os batalhões. “A PM informa que a quantidade de combustível disponível para cada unidade depende do nível de consumo e de viaturas, como também do tamanho da região de policiamento de cada batalhão. Para contemplar as viaturas são necessários mensalmente 1,450 milhão de litros de gasolina, 160 mil litros de álcool e 115 mil litros de diesel. Não houve falta de combustível nesta terça-feira. A reposição está incluída na cláusula do contrato vigente com a distribuidora”, afirmou em nota a corporação.
Aviso via rádio
Uma ordem passada por volta das 21h do último dia 29, via rádio, para policiais militares de serviço em 15 batalhões na capital, Baixada e São Gonçalo determinou que viaturas em patrulhamento nas ruas parassem, desligassem o motor e a sinaleira. Segundo a ordem, por conta da falta de combustível, os PMs de radiopatrulhas deveriam parar os carros e sair dos veículos. O EXTRA circulou pela cidade e conversou com praças e oficiais do 5º BPM (Praça da Harmonia) e do 6º BPM (Tijuca), que confirmaram o recebimento da ordem.
“Segundo determinação do chefe do Estado Maior, coronel (Claudio) Lima Freire, todos os prefixos do batalhão deverão estar com as viaturas desligadas e com as sinaleiras também desligadas, correto? Exceto aquelas que estão atendendo ocorrência. As que não estão empenhadas deverão basear em algum local e desligar a viatura e a sinaleira”, avisou um policial pelo rádio a PMs do 19º BPM (Copacabana).

FONTE: JORNAL EXTRA

Nenhum comentário