PR apoia Picciani e Geraldo Pudim será o Secretário Geral da Alerj


Uma das principais discussões envolvendo o futuro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) está em quem será o presidente da Casa, e uma definição na manhã desta quinta-feira (27/11) deve decidir o nome de Jorge Picciani para presidir a Assembleia.
É que em nota publicada em seu blog, o presidente estadual do Partido da República (PR), o deputado federal Anthony Garotinho confirmou que o bloco que tem oito deputados da legenda, além de três do PRB, uma do PCdoB e ainda um do PMDB, ao todo 13, vão seguir com o candidato que está na disputa com o atual presidente, Paulo Melo.
Além da definição de apoio está acordado que o deputado estadual reeleito Geraldo Pudim (PR), será o primeiro secretário, segundo cargo mais importante do Legislativo.
Garotinho fez o anúncio se mostrando de certa forma contrário a aliança, entretanto, considerando os critérios de proporcionalidade para a composição da mesa diretora da Assembleia Legislativa, o PR por ser a segunda maior bancada, com oito deputados, tem o direito de ocupar a Secretaria Geral da Casa.
“Conforme noticiado pela imprensa o PR formou um bloco com o PRB e PC do B para atuação na ALERJ. O partido também propôs uma chapa de oposição às duas candidaturas apresentadas pelo bloco governista, Jorge Picciani e o atual presidente Paulo Melo. Infelizmente dois partidos que se dizem oposição ao governo atual resolveram não formar chapa e votar em branco. Aliás, essa também é a minha posição, caso não viabilizássemos, como aconteceu, uma chapa contra os candidatos do PMDB. Infelizmente esse não foi o entendimento da maioria dos 13 deputados que compõem o bloco. Decidiram apoiar Picciani, presidente, com Geraldo Pudim na 1ª secretaria. É uma decisão inteiramente do bloco. O PR como partido continuará na oposição como fez nesses anos dos governos Cabral - Pezão. A alegação dos parlamentares é que a ocupação de espaços na ALERJ em comissões e cargos na Mesa Diretora é importante até para fortalecer denúncias contra o atual governo. É, vamos ver”, declarou Garotinho.
Ainda na nova composição da mesa, o PSD, que tem a terceira maior bancada e que tinha a secretaria geral ficará com a primeira vice-presidência.

FONTE: JORNAL URURAU

Nenhum comentário