Eleito senador com mais de 4,6 milhões de votos, Romário vai com Pezão



Agora é oficial. O candidato do PMDB e que busca a reeleição no Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão conseguiu uma forte ‘contratação’ para o segundo turno e reta final das eleições do estado, onde todos os reforços são considerados importantes, ainda mais de Romário, eleito com mais de 4,6 milhões de voto para o Senado Federal.
O anúncio aconteceu na manhã deste domingo (12/10) e a bomba que Pezão declarou ter guardada para ser anunciada acabou detonada. O local para a festa da aliança aconteceu em um hotel na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.
Como forma de agregar os projetos de Romário que como deputado federal se destacou em defesa das causas e direitos dos portadores de necessidades especiais físicos, Pezão assumiu o compromisso da criação de centros de diagnóstico de pessoas com doenças raras e deficiência, maior investimento no esporte para crianças nas mais áreas carentes, e combate às drogas com atenção maior no crack.
"São propostas que vêm a favor do que acredito que um bom governador pode fazer. Ele terá em Brasília um senador da república parceiro do estado", disse.
Pezão que é botafoguense ainda brincou com o Baixinho lembrando que como jogador só o fez sofrer. "Você me fez sofrer e agora me dá essa alegria de me apoiar no segundo turno. É um prazer receber esse apoio da nova liderança política no estado".
O candidato Marcelo Crivella (PRB) conta com apoio do deputado federal Anthony Garotinho (PR) e do senador Lindberg Farias(PT), que ficaram com a terceira e quarta posições na eleição estadual disputada no último dia 05. O apoio de Romário é o primeiro conquistado pelo candidato a reeleição Luiz Fernando Pezão (PMDB).

CORRIDA PRESIDENCIAL 

Neste domingo (12/10) o candidato a Presidência da Republica Aécio Neves (PSDB), conseguiu o apoio da terceira colocada na disputa a ex-ministra Marina Silva (PSB). A confirmação do apoio veio depois de Aécio publicar, uma carta na qual se compromete a editar, no seu plano de governo, itens relacionados à reforma agrária, questões indígenas e ambientalismo, considerados importantes por Marina.
No sábado (11/10), Aécio já tinha recebido o apoio da viúva e dos filhos de Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco morto em um acidente aéreo no mês de agosto, quando participava da agenda de campanha à presidência da República pelo PSB.

FONTE: JORNAL URURAU

Nenhum comentário