Candidato ao Governo Garotinho, reúne mais de 5 mil pessoas em Campos


O candidato da Aliança Republicana Popular (PR-Pros-PT do B), Anthony Garotinho, deu início à sua campanha, neste domingo (6), reunindo mais de cinco mil pessoas na Rua Saturnino Braga, em Campos. O evento, Largada da Vitória!, significa um marco "porque foi aqui em Campos que tudo começou", disse o candidato. 

Garotinho nasceu na Rua Saturnino Braga e mora no mesmo endereço até hoje, quando 
está na sua cidade natal. No palco com Garotinho, estavam presentes a prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, toda a família do Garotinho, o candidato a vice, Marcio Garcia, a candidata ao Senado, Lílian Sá, e candidatos a deputado federal e deputado estadual, como Paulo Feijó e Geraldo Pudim. 

A deputada Clarissa Garotinho, candidata à deputada federal (PR), ao ser chamada para discursar, foi às lágrimas. E confessou que falava mais como filha do que como candidata. 

"Quero falar como filha e não como candidata, eu tô lá com você no Rio e sei tudo o que você passou até chegar aqui. Eu que sou filha que tô lá todo dia que já vi tantas vezes esse homem de joelhos chorando por tantas injustiças, clamando a Deus, vendo aqueles que ele tanto ajudou caluniando ele por causa de dinheiro, de poder, e se ele chegou até aqui é porque ele tem muita fé. Começar a campanha por Campos é um símbolo porque foi aqui que ele começou e porque o Garotinho é um candidato comprometido com o interior, porque pra ser bom de verdade, tem que ser bom pra todo mundo", disse Clarissa, emocionada. 

Ao começar seu discurso, a prefeita Rosinha disse: "Tudo posso naquele que me fortalece". Rosinha ressaltou a popularidade dela, de 75% de aprovação, e afirmou que Campos conhece o Garotinho e vai mostrar nas urnas uma votação expressiva em 5 de outubro. 

A prefeita destacou a importância da parceria com a presidente Dilma e não poupou críticas  dela na corrida presidencial, sobre Eduardo Campos (PSB).

"Campos não pode votar em Eduardo Campos, que defendeu a redistribuição dos royalties do petróleo. Sem royalties não tem vila olímpica, não tem creches, não tem as obras importantes para Campos, material escolar, compra de uniforme e não tem aumento para servidor. 

Garotinho: "Olho ao meu redor e conheço as pessoas pelo nome" 

O candidato Garotinho começou o discurso explicando o por quê de ter escolhido Campos para a Largada da Vitória! Segundo Garotinho, assessores tentaram convencê-lo a começar a campanha na Baixada Fluminense ou na Zona Oeste, mas Campos tinha um significado especial, "onde tudo começou". 

"Aqui, conheço as pessoas pelo nome. Vejo agora o meu amigo Bambu, um puxador de samba; meu amigo Jaiminho,  que fundou o bloco que virou escola de samba (Ururau da Lapa); olho, Clarissa, e vejo Osvaldo, meu colega, com quem eu conversava e com o seu padrinho sobre filosofia. Cada uma das pessoas que vejo aqui tem uma história de luta, de trabalho, de sofrimento, história que está apenas começando", destacou Garotinho. 


Nenhum comentário