DENÚNCIA DE INTERFERÊNCIA DO PREFEITO NA ELEIÇÃO DA CÂMARA DE CARAPEBUS


Está marcada para esta terça-feira, 02 de julho, a eleição para Presidente da Câmara de Carapebus (RJ). O atual líder da bancada, Juninho Luna (PT) está contando com apoio do prefeito Amaro para garantir mais uma vez a sucessão à presidência. Na última eleição, em janeiro de 2013, ele se elegeu sem oposição de chapa. Os vereadores Bernard Tavares (PROS), Daniel do Gás (PRB), Valdecy (PRB) e Dilsinha (PSC) articularam para se opor a chapa do governo.
Segundo Bernard, na última quarta-feira (25) Juninho procurou o prefeito para pedir ajuda.Por sua vez, o prefeito convocou os vereadores Renato (PMDB), Deut (PMDB), Mariano (PPS), Tuti (PPS) e Daniel do Gás à prefeitura para assinarem um documento em apoio a Juninho e coibiram a união de uma nova chapa de oposição, para facilitar a sucessão do presidente.
Segundo Bernard, Renato, Deut e Mariano o fizeram, assim como Tuti. Curiosamente, o parlamentar Daniel se recusou a assinar e o clima esquentou. Houve troca de insultos entre alguns vereadores. Mais tarde, o prefeito Amaro sugeriu que o vereador assinasse na chapa com Valdecy, Dilsinha e Bernard, mas, que ele não votasse em Valdecy.
Em meio a esse cenário político, Bernard declara vitória. “Não sou candidato à presidência da câmara. Os candidatos são Juninho e Valdecy. Mas, na primeira eleição não conseguimos sequer criar uma chapa de oposição. A criação de uma chapa contraria a vontade do prefeito e mostra que existe uma insatisfação nos próprios componentes da base governista em relação a conduta de Amaro e Juninho.  O nome da chapa é ‘Chapa Alforria’. Isso só prova que algo vai errado no próprio governo”, disse.
Ele destacou ainda que a obrigação de ganhar é de quem tem poder e está com a máquina. “Quero aproveitar a oportunidade para convidar a toda população que se indigna com as ações desse governo a estarem presentes na câmara neste terça. Agradeço ao vereador Daniel por sua atitude corajosa e solidária. Senão fosse por essa postura não teríamos o direito de lutar. Daniel mostrou atitude ao se opor ao prefeito e outros cinco vereadores, algo raro no meio político de Carapebus”, finalizou. 

Fonte:Jornal Expresso Regional

Nenhum comentário